Revista de Estudos Criminais

Falsas memórias e prova testemunhal no processo penal: em busca de redução de danos

Aury Lopes Jr. e Cristina Carla Di Gesu.

Resumo: O trabalho aponta a fragilidade da prova testemunhal no processo penal, desde a perspectiva da possibilidade de implantação de falsas memórias. Partindo da função persuasiva da prova em relação à captura psíquica do juiz, espelhada na sentença, alerta-se para os riscos da prova testemunhal e da palavra da vítima, especialmente nos crimes sexuais envolvendo crianças, e a necessidade de buscarem-se medidas de redução de danos processuais.

Palavras-chave: Processo penal; prova testemunhal; falsas memórias.

v.7, n.25, p.59-69