Revista de Estudos Criminais

Vidas Nuas e os Manicômios Judiciários no Limiar do Campo de Concentração

Bare lives and the forensic psychiatric hospitals on the concentration camps’ borders

Mariana de Assis Brasil e Weigert e Neuza Maria de Fátima Guareschi.

Resumo: O presente artigo discute o contexto de vida de sujeitos internos nos manicômios judiciários no Brasil, pelo cumprimento das medidas de segurança, fundamentando-se nos conceitos de vida nua e de muçulmano apresentados na obra de Giorgio Agamben. O objetivo é, a partir da ideia do muçulmano e dos campos de concentração nazista, problematizar algumas das situações vivenciadas pelos sujeitos internos nessas instituições totais. Com isso, apontamos uma aproximação entre os internos dos hospitais psiquiátricos judiciários brasileiros e a figura do muçulmano – a maior entre todas as vítimas do campo de concentração.

Palavras-chave: Vida nua; campo de concentração; manicômio judiciário; medida de segurança; estado de exceção.

Abstract: This article investigates the life of subjects hospitalised in forensic psychiatric hospitals in Brazil in compliance with compulsory hospitalisation, through the analysis of Giorgio Agamben’s bare life and Muslim concepts. The objective is to map the situation experienced by these subjects in the aforementioned institutions, from the Muslim and the Nazi concentration camp perspectives. Thus, we point out a connection between the subjects admitted in Brazilian forensic psychiatric hospitals and the Muslim figure – the main target among all the victims in the concentration camps.

Keywords: Bare life; concentration camp; forensic psychiatric hospitals; compulsory hospitalisation; state of exception.

v.15, n.63, p.227-239